quarta-feira, julho 27, 2005

Solidão (reflexão)





Que querem que diga? Que me sinto só? Que não consigo amar ninguém? Que a única pessoa que amei me recusou?
Estou para aqui, sozinho, a reflectir. Sou famoso, bem sei, mas não consigo aquilo que mais quero, amor. Não um amor qualquer, amor verdadeiro, pela pessoa que sou não pelo escritor famoso com muito dinheiro. Amei (quer dizer "flirtei") muitas raparigas desde que começei a minha carreira de escritor de sucesso. Falo (nos meus contos infantis) de amores impossíveis que, magicamente, se tornam possíveis....mas não consigo escrever uma única história, a minha. A única companheira que tenho é a lua, a velha lua.
- Olá Lua! Boa Noite!
- Olá! - ouvi
- Annhh, Quê?
- Eu disse olá, João- ouvi
- Quem fala?
....


(deixo á vossa inteira disposição o inventarem o resto da história...)

2 Comments:

At agosto 30, 2005 7:22 da tarde, Anonymous Nuno Pereira divagou...

........
- A lua, joão, chamas-te por mim não foi.
- Sim chamei, mas eu pensei....
- Que eu era apenas um sonho - respondeu a Lua.
- Sim..não, quer dizer, eu quero acreditar mas os outros ...
- João, enquanto não acreditares em ti, naquilo que és capaz, na tua força, nunca acreditarão em ti, nunca serás feliz...

 
At setembro 07, 2005 11:51 da tarde, Anonymous flipa (eu tentei como blogger mas continua a nao dar su :P) divagou...

Este tocou-me especialmente. Não quero continuar, não sei continuar, prefiro que 'acabe' assim, em aberto, em potencial. Dá esperança, dá gozo. Gostei porque.. Porque é verdade, é tão verdade! *

 

Enviar um comentário

<

<< Home