segunda-feira, outubro 31, 2005

Torna-me Pura (mas não agora)



Chegará o dia da profecia
Não me interessa a espera
Em que transcenderei o branco
E mais pura que ele serei

Vestirei de novo as asas
Que há tempos na rua perdi
Por um coração que manda
Mais do que a própria razão

Deus (mesmo sem em ti crer)
Peço-te, dá-me mais tempo
Torna-me pura como o linho
Mas não agora, pois quero...

Quero chorar impuras lágrimas
Vermelhas de sangue derramado
Quero viver o mundo, sentir o seu pulsar
Ser uma e só uma com a Terra

Deixei há muito de rezar
Espero que o poema baste
Digo-te, torna-me pura
Mas não agora, dá-me tempo...

Deixa-me fazer disparates
Ser livre como o vento, a sua feição
Diaba contida nas diabruras
Chama acesa no coração.

15 Comments:

At outubro 31, 2005 6:40 da tarde, Anonymous Anónimo divagou...

Apesar de não seres crente, masmo assim escreves coisas relacionadas com Deus... uma verdadeira poeta, sem dúvida!!! imparcial... tudo serve como tema para mais um belo poema (como este). Parabéns (outra vez...:)

 
At novembro 01, 2005 10:41 da manhã, Anonymous Anónimo divagou...

Nao te conheço mas gostei muito do teu poema parabens.LINDO!!!

 
At novembro 01, 2005 2:02 da tarde, Blogger Daniel Aladiah divagou...

Querida Susana
Não percas a fé, depois pode ser difícil reavê-la...
Um beijo
Daniel

 
At novembro 01, 2005 2:07 da tarde, Blogger GNM divagou...

Gostei imenso de te ler...

Um excelente feriado para ti.

Continua a sorrir!

 
At novembro 01, 2005 7:00 da tarde, Blogger Estrela do mar divagou...

...eu indentifiquei-me com o texto no que respeita aos valores que nela falas...mas Susaninha...talvez por teres estado "presa"..e agora não...sintas uma vontade enorme em voar e fazer coisas que tens vontade...coisas que te satisfaçam...vai em frente...tem-se que tirar prazer da vida...e ás vezes basta fazer-se o que precisamos e necessitamos...

Beijinhos e continuação de boa semana.

 
At novembro 01, 2005 8:53 da tarde, Anonymous Maria do Céu Costa divagou...

Estou de visita pela primeira vez a este blog, li no geral e encontrei aqui agradavel Poesia. Voltarei. Cumprimentos.

 
At novembro 01, 2005 9:30 da tarde, Anonymous CASTOR divagou...

Pois é, Susaninha, todos temos que cometer os nossos disparates antes de "cumprir a profecia". É por isso quer devemos gozar a vida consoante a fase da vida em que estejamos; é preciso vivê-la antes de a rejeitarmos; é preciso senti-la antes que partamas; (P.S: - Já lá moras) CHUAC!

 
At novembro 02, 2005 10:26 da tarde, Blogger Gotinha divagou...

Posso sugerir que tires a foto do teu frigo??!
;-)

http://omeufrigo.blogspot.com/

 
At novembro 03, 2005 5:11 da tarde, Blogger Vagabundo divagou...

"Deixa-me fazer disparates
Ser livre como o vento, a sua feição
Diaba contida nas diabruras
Chama acesa no coração."

Este é o meu favorito.

Bj Vagabundo

 
At novembro 03, 2005 10:32 da tarde, Blogger agua_quente divagou...

Oh God, make me good but not yet! That's my kind of girl! :))
Beijos

 
At novembro 03, 2005 11:56 da tarde, Anonymous batista filho divagou...

Versejas com mestria. O presente poema é prova disso.

 
At novembro 04, 2005 8:57 da manhã, Blogger Mónica divagou...

Bonito, profundo, puro sentimento...

Adorei!

:)

 
At novembro 04, 2005 5:47 da tarde, Blogger Bárbara divagou...

Concordo com o vagabundo... Este é também o meu post favorito...
Gostei muito.
Beijo*

 
At novembro 04, 2005 8:22 da tarde, Blogger Ana Bárbara Contumélias divagou...

olha su.... tá lindo como sempre...tás a voltar ás rimas né menina.... axo k sim...gostei... o teu blog tá em alta... já eu guardo-me para mim né? ;) lol.... quanto a discutir mais profundamente este poema... a conversa vai puxar para a religião e tu sabes como é que eu sou.... é que nem posso comentar o aspecto da pureza ;) lol XD... continua gaja!!!! Bjs

 
At novembro 21, 2005 9:28 da tarde, Blogger the P!NK panther divagou...

Suu que lindo! Tá memo ... profundo pa :P Amei *

 

Enviar um comentário

<

<< Home